Notícias

19 de setembro de 2019

Pluft visita famílias agostinianas

Segredo infalível para uma educação assertiva está na parceria família e escola. Sabendo disso, a Gabriela Lobo Serranegra de Paiva, esposa do João Guilherme Rodrigues Gallo e mãe do Victor Serranegra Gallo, nosso aluno do Maternal E, da professora Amanda, fez questão de registrar a experiência da família com o Pluft, mascote do Boas Escolhas Online – Quem Faz Compartilha.

O programa possui uma série de iniciativas para orientar os estudantes sobre o uso consciente da internet, propondo discussões orientadas sobre questões e temáticas que envolvem a segurança das relações interpessoais no mundo online. Para as atividades direcionadas à Educação Infantil, foi criado o Projeto Conectando Pessoas, sensibilizando as famílias sobre o uso excessivo da tecnologia, o que vem mudando o modo como as pessoas se comunicam e se relacionam. 

Dentro do KIT BOAS ESCOLHAS, criado de forma colaborativa pelos nossos alunos do Ensino Fundamental, o Pluft é enviado pelas professoras para as casas dos alunos da Educação Infantil, junto com um livro, um guia e um caderno para registro da experiência. 

“Quantas vezes nos vemos disputando a atenção de alguém com o celular? Ou quantas vezes nos sentimos praticamente obrigados a verificar o celular a todo momento? Precisamos repensar esse tipo de relação com a tecnologia e refletir sobre os efeitos positivos e negativos que isso pode trazer para nossas vidas e para todos que estão ao nosso redor”, explica Igor Avelar, coordenador de Tecnologia do Colégio Santo Agostinho. 

A proposta desta atividade é valorizar as relações do mundo real, propor conexões entre pessoas, sem o intermédio da tecnologia, viver momentos sem se preocupar apenas com o registro. Se você está lendo essas orientações, experimente também iniciar atividades recheadas de “velhas tecnologias”, como abraços, beijos, brincadeiras, histórias e muito amor. 

Pode-se considerar como tecnologia celular, tablet, computador, televisão, videogame qualquer objeto conectado à rede, que possa atrapalhar ou tirar o foco da conexão com pessoas. “Muitas pessoas pensam que isso é impossível, que não podem se desconectar totalmente. Sabemos que não será uma tarefa fácil”, avalia Igor. 

O ideal é experimentar os efeitos e os impactos positivos de se desconectar da tecnologia durante todo o período em que a mascote está na casa das famílias. “Temos certeza de que é muito prazeroso conectar-se 100% com os filhos. É importante os pais explicarem para os filhos o porquê da atividade, fazerem as escolhas juntos e sempre que solicitarem o tablet ou o celular, falar sobre o projeto”, orienta. 

No caderno que integra o Kit Boas Escolhas, as famílias fazem o registro para compartilhar com os outros colegas como foi passar os dias com o Pluft, o que foi mais especial, quais foram as dificuldades e o sentimento de se conectarem entre si. O principal exercício é se policiar e ficar atento a quais momentos importantes o uso da tecnologia está privando você de estar com seus filhos e em quais momentos seus filhos deixam de aproveitar por estarem conectados a um jogo ou vídeo. 

Clique aqui e veja o que a Gabi, mãe do Vitor, relatou sobre a visita do Pluft.

Saiba como nasceu o Pluft, clicando aqui.

Compartilhe